Email:   Pass: 
 
Imoveis e casas
  Inicío  »   Painho
 
 Freguesias  
AlguberCadavalCercalFigueirosLamasPainhoPeralPêro MonizVermelhaVilar
 Lojas / Serviços  
Painho Painho
(1)
Agro-Alimentar
(1)
Automóvel e Motos
(0)
Beleza
(1)
Comércio
(0)
Cultura e Lazer
(0)
Desporto
(0)
Ensino e Educação
(0)
Hotelaria e Restauração
(0)
Imobiliário e Construção
(1)
Indústria
(1)
Inst. e Org. Públicos
(0)
Lar, Decoração e Manutenção
(0)
Saúde
(0)
Serviços
(0)
Tec. Informação e Comunicação
(0)
Turismo
Brasão
Painho

População:  1367 habitantes
Área:  8,69 km²
Densidade populacional:  171 hab/km²
Actividades económicas:
Padroeiro: Divino Espírito Santo
Festas e Romarias:
Feiras:
Património cultural e edificado:Igreja do Divino Espírito Santo; Capela de São João; Moinhos de Vento; Serra de Todo o Mundo.
Colectividades: 
Gastronomia: Pão-de-ló de Painho

A Freguesia de Painho pertence ao Concelho de Cadaval. Situando-se na região Oeste do país, Painho tem uma localização privilegiada. Localiza-se no extremo norte do Concelho do Cadaval, de cuja Vila dista cerca de 15 km.

A origem do topónimo Painho ainda não se encontra devidamente estudada e explicada. Há no entanto duas explicações, a primeira, explicação do nome Painho é a existência no passado de bandos de “painhos” (uma ave), este facto é narrado por Júlio César Machado (1835-1890), este escritor habitou na freguesia de Á-dos-Ruivos (concelho do Bombarral) próxima do Painho, este autor vai escrever vários contos baseados em factos reais, e lugares ainda hoje existentes, este autor refere a existência de “bandos de Painhos nos vales do Rio Arnóia” (o Painho está situado junto ao Rio Arnóia), será talvez uma das possibilidades da origem do nome da nossa freguesia, pois na nossa gastronomia, não existe a tradição da utilização dos “painhos” (hoje com honra de enchido regional da zona de Portalegre), mas somente o uso das “linguiças”, “chouriças” e “chouriças de carne”, tudo sobre produtos do porco, o “painho” como alimento não é tradição gastronómica da nossa terra.

A segunda explicação, narrada pelos habitantes mais idosos é que a nossa freguesia começou a ser habitada por pessoas vindas de outras localidades do nosso país . Veio também um padre, que por lá ficou e começou a fabricar uns paios pequeninos a que deu o nome de “painhos”. Estes atingiram tal fama que, segundo dizem, levaram o lugar a ficar conhecido pelo nome de Painho.

De todas as freguesias do Concelho, o Painho é a mais recente de todas, existindo apenas desde 4 de Setembro de 1914, tendo pertencido anteriormente à freguesia de Figueiros. Apesar de uma constituição bastante recente, o território desta freguesia apresenta um dos mais antigos povoamentos das terras do Concelho.

No ano de 1371, com a criação do concelho de Cadaval, a área da nossa freguesia deixa de pertencer ao concelho de Óbidos.

94 Oeste (94,2 FM)

Loading


Alcobaça   Alenquer   Arruda dos Vinhos   Batalha   Bombarral   Caldas da Rainha   Lourinhã   Leiria   Mafra   Nazaré   Óbidos   Peniche   Sobral   Torres Vedras